Reservas Minerais & Recursos Minerais

As estimativas dos Recursos Minerais e Reservas Minerais da Jaguar (“MRMR”), de 31 de dezembro de 2017, para a Mina de Ouro Pilar (“Pilar”) e os Recursos Minerais Temporários para a Mina de Turmalina (“Turmalina”), cada um preparado de acordo com as definições da CIM (2014), conforme o Instrumento Nacional 43-101 (“NI 43-101”) são apresentados abaixo:

As estimativas de MRMR foram preparadas pela Jaguar Mining sob a supervisão de Reno Pressacco, Geólogo Profissional, e Jeff Sepp, Engenheiro Profissional, da Roscoe Postle Associates Inc. (“RPA”). A RPA é uma consultoria de mineração independente e o Sr. Pressacco e o Sr. Sepp são profissionais qualificados dentro da definição do NI 43-101. A data de vigência das estimativas é 31 de dezembro de 2017.

Estimativas de Recursos Minerais e Reservas Minerais da Mina de Ouro Pilar em 31 de dezembro de 2017:

  • Reservas Provadas e Prováveis: 0,97 milhões de toneladas com teor de 3,99 g/t, contendo 125.000 onças de ouro
  • Recursos Medidos e Indicados: 3,79 milhões de toneladas com teor de 4,37 g/t, contendo 532.000 onças de ouro
  • Recursos Inferidos: 2,38 milhões de toneladas com teor de 5,69 g/t, contendo 433.000 onças de ouro

Resumo das Reservas Minerais da Mina de Ouro Pilar, em 31 de dezembro de 2017, em comparação com 31 de dezembro de 2016:

Mina de Ouro Pilar - Alteração nas Reservas Minerais

Onças de Ouro (000’s)

Teor de ouro (g/t Au)

Em 31 de dezembro

2017

2016

Mudança (%)

2017

2016

Mudança (%)

Reservas Provadas

81

2

3,950%

3.78

2.47

53%

Reservas Prováveis

44

140

(69%)

4.45

4.62

(4%)

Total

125

142

(12%)

3.99

4.56

(13%)

Tabela 2

Resumo dos Recursos Minerais da Mina de Ouro Pilar, em 31 de dezembro de 2017, em comparação com 31 de dezembro de 2016:

Mina de Ouro Pilar – Alteração nos Recursos Minerais

Onças de Ouro (000’s)

Teor Aurífero (g/t Au)

Em 31 de dezembro

2017

2016

Alteração (%)

2017

2016

Alteração (%)

Recursos Medidos

317

84

277%

4.47

4.14

8%

Recursos Indicados

216

399

(46%)

4.22

4.62

(9%)

Total - Recursos M&I (Medidos e Indicados)

532

482

10%

4.37

4.53

(4%)

Recursos Inferidos

433

212

104%

5.69

5.45

4%

Tabela 3

Resumo das Reservas Minerais da Mina de Ouro Pilar, em 31 de dezembro de 2017, por Jazida:

Mina de Ouro Pilar - Reservas Minerais - 31 de dezembro de 2017

Jazida

Reservas Provadas

Reservas Prováveis

Reservas Provadas e Prováveis

Toneladas

Teor

Onças de Ouro

Toneladas

Teor

Onças de Ouro

Toneladas

Teor

Onças de Ouro

(000's)

(g/t Au)

(000's)

(000's)

(g/t Au)

(000's)

(000's)

(g/t Au)

(000's)

Jazida BA

93

2.47

7

102

5.39

18

195

3.99

25

Jazida BF

263

4.07

34

15

4.12

2

278

4.07

36

Jazida BFII

285

3.98

37

157

4.23

21

442

4.07

58

Jazida LFW

6

3.02

1

7

2.51

1

13

2.73

1

Jazida LPA

19

3.49

2

-

-

-

19

3.49

2

Jazida Torre

-

-

-

26

2.78

2

26

2.78

2

Total

666

3.78

81

307

4.45

44

974

3.99

125

Notas:

  1. Foram aplicadas as definições da CIM (2014) para as Reservas Minerais
  2. As Reservas Minerais foram estimadas em um teor de corte no equilíbrio de 2,33 g/t Au
  3. As Reservas Minerais são estimadas usando um preço médio de ouro no longo prazo de US$ 1.250 por onça
  4. As Reservas Minerais são estimadas usando uma taxa de câmbio média de longo prazo de 3,5 reais (1 dólar americano)
  5. Foi utilizada uma largura mínima de mineração de 2 m
  6. Os números podem não fechar a soma devido aos arredondamentos

Tabela 4

Resumo dos Recursos Minerais da Mina de Ouro Pilar, em 31 de dezembro de 2017, por Jazida:

Mina de Ouro Pilar - Recursos Minerais - 31 de dezembro de 2017

Jazida

Recursos Medidos

Recursos Indicados

Total de Recursos Medidos
e Indicados

Recursos Inferidos

Toneladas

Teor

Onças de Ouro

Toneladas

Teor

Onças de Ouro

Toneladas

Teor

Onças de Ouro

Toneladas

Teor

Onças de Ouro

(000's)

(g/t Au)

(000's)

(000's)

(g/t Au)

(000's)

(000's)

(g/t Au)

(000's)

(000's)

(g/t Au)

(000's)

Jazida BA

457

4.53

67

187

5.28

32

644

4.75

98

57

4.50

8

Jazida BF

635

4.72

96

74

4.73

11

709

4.72

108

1,360

6.71

293

Jazida BFII

488

4.73

74

259

4.56

38

747

4.67

112

828

4.38

117

Jazida Torre

231

4.93

37

233

4.41

33

464

4.67

70

62

4.15

8

Jazida LFW (200’s)

208

3.18

21

34

3.19

3

242

3.18

25

-

-

-

Jazida LHW

74

2.89

7

7

2.85

1

81

2.89

8

-

-

-

Jazida LPA

110

4.17

15

-

-

-

110

4.17

15

-

-

-

Jazida SW

-

-

-

795

3.82

98

795

3.82

98

60

3.46

7

Total

2,203

4.47

317

1,589

4.22

216

3,792

4.37

532

2,367

5.69

433

Notas:

  1. Foram aplicadas as definições da CIM (2014) para Recursos Minerais
  2. Os Recursos Minerais foram estimados em um teor de corte no equilíbrio de 1,93 g/t Au
  3. Os Recursos Minerais são estimados utilizando um preço médio de ouro a longo prazo de US$ 1.400 por onça
  4. Os Recursos Minerais são estimados utilizando uma taxa de câmbio média a longo prazo de R$ 3,80 (1 dólar americano)
  5. Foi utilizada uma largura mínima de mineração de 2m
  6. O teor do ouro é estimado pelo algoritmo de interpolação por Krigagem Ordinária utilizando amostras compostas
  7. Os Recursos Minerais incluem as Reservas Minerais
  8. Recursos Minerais que não são Reservas Minerais não demonstram viabilidade econômica
  9. Os números podem não fechar a soma devido aos arredondamentos

Recursos Minerais Interinos da Mina Turmalina

Os destaques dos Recursos Minerais da Turmalina são mostrados nas Tabelas 5 e 6 abaixo:

Tabela 5

Resumo dos Recursos Minerais da Mina de Ouro Turmalina em 31 de dezembro de 2017, em comparação com 31 de dezembro de 2016:

Mina Turmalina - Alteração nos Recursos Minerais

Onças de Ouro (000’s)

Teor de Ouro (g/t)

Em 31 de dez

2017

2016

Alteração (%)

2017

2016

Alteração (%)

Recursos Medidos

265

246

8%

5.7

5.36

6%

Recursos Indicados

155

174

(11%)

3.86

4.12

(6%)

Total - Recursos M&I (Medidos & Indicados)

420

420

0%

4.86

4.77

2%

Recursos Inferidos

305

118

158%

5.49

4.81

14%

Tabela 6

Resumo dos Recursos Minerais da Mina Turmalina em 31 de dezembro de 2017, pela Jazida:

Mina Turmalina - Recursos Minerais em 31 de dezembro de 2017

Jazida

Recursos Medidos

Recursos Indicados

Total de Recursos Medidos
e Indicados

Recursos Inferidos

Ton

Teor

Ouro (oz)

Ton

Teor

Onças de Ouro

Ton

Teor

Onças de Ouro

Ton

Teor

Onças de Ouro

(000's)

(g/t Au)

(000's)

(000's)

(g/t Au)

(000's)

(000's)

(g/t Au)

(000's)

(000's)

(g/t Au)

(000's)

Jazida A

905

7.22

210

99

5.94

19

1,004

7.09

229

659

5

107

Jazida B

350

3.32

37

182

4.33

25

533

3.67

63

24

5

4

Jazida C

190

2.91

18

961

3.57

110

1,152

3.46

128

1,044

6

194

Total

1,446

5.70

265

1,243

3.86

155

2,689

4.86

420

1,727

5.49

305

Notas:

  1. Foram aplicadas as definições da CIM (2014) para os Recursos Minerais
  2. Os Recursos Minerais foram estimados em um nível de corte de 2,1 g/t Au
  3. Os Recursos Minerais são estimados utilizando um preço médio de ouro a longo prazo de US$ 1.400 por onça
  4. Os Recursos Minerais são estimados utilizando uma taxa de câmbio média a longo prazo de R$ 3,80: 1 dólar americano
  5. Foi utilizada uma largura mínima de mineração de 2m
  6. O teor do ouro é estimado pelo algoritmo de interpolação do Inverso da Distância em Cubos utilizando amostras compostas
  7. Os Recursos Minerais incluem as Reservas Minerais
  8. Recursos Minerais que não são Reservas Minerais não demonstram viabilidade econômica
  9. Os números podem não fechar a soma devido aos arredondamentos

Figura 1

Distribuição de Recursos Minerais na Mina Pilar em 31 de dezembro de 2017 (à esquerda) e em 31 de dezembro de 2016 (à direita) vista da parede suspensa ao sul

Figura 2

Distribuição de Recursos Minerais na Mina Turmalina em 31 de dezembro de 2017 (à esquerda) e 31 de dezembro de 2016 (à direita) vista da parede suspensa (ao sul)

Profissionais Qualificados

As informações científicas e técnicas contidas neste comunicado de imprensa (press release) foram revisadas e aprovadas (i) no que tange às Reservas Minerais estimadas e ao Plano de Vida Útil da Mina (LOMP) por Jeff Sepp, Engenheiro Profissional, da Roscoe Postle Associates Inc. ("RPA"), e (ii) em relação aos Recursos Minerais estimados por Reno Pressacco, Geólogo Profissional, da RPA. A RPA é uma consultora independente de mineração e o Sr. Sepp e o Sr. Pressacco são considerados Profissionais Qualificados de acordo com a definição do NI 43-101.

Controle de Qualidade

Todas as amostragens e amostras utilizadas na Jaguar para estimativas de recursos minerais e reservas minerais usam um programa de controle de qualidade que inclui a inserção de brancos e padrões comerciais para garantir as melhores práticas em amostragem e análise.

Os testemunhos de diâmetro HQ, NQ e BQ são serrados ao meio com uma serra diamantada. As amostras são selecionadas para análise, em intervalos padrão, de acordo com características geológicas, como litologia e alteração hidrotermal. A amostragem do canal rochoso do desenvolvimento subterrâneo segue os mesmos intervalos padrão dos testemunhos. Todas as bocas de furo (drill collars) diamantados são levantados com precisão usando uma estação total, e desvios no furo são inspecionados por meio de equipamentos não-magnéticos (SPT Stockholm Precision Tools with GyroMaster™ Solid State North Seeker).

Teores médios são calculados usando um valor de corte variável de teor inferior (geralmente 0,5 g/t Au). Nenhum corte superior de teor de ouro foi aplicado aos dados.

Metade da amostra seccionada é encaminhada para o laboratório de análises, enquanto a metade restante do testemunho é armazenada em um local seguro. Os testemunhos e amostras de rocha usadas para a conversão reserva- recurso e amostras de controle de teor são transportadas para preparação física e análise em sacos selados com segurança para o laboratório interno da Jaguar, localizado na Mina Roça Grande, Caeté, Minas Gerais. Amostras de Sondagem Exploratória de Longo Prazo são enviadas para o laboratório independente da ALS Brasil (subsidiária da ALS Global) localizado em Vespasiano, Minas Gerais, Brasil. A análise dessas amostras de exploração é realizada nas respectivas instalações da ALS Global (o ensaio ao fogo (fire assay) é conduzido pela ALS Global em Lima, Peru, e a análise multielementar é conduzida pela ALS Global em Vancouver, Canadá). A ALS é credenciada em um sistema de gerenciamento global que atende a todos os requisitos das normas internacionais ISO/IEC 17025:2005 e ISO 9001:2015. Todos os principais laboratórios de análise geoquímica da ALS são credenciados na ISO/IEC 17025:2005 para procedimentos analíticos específicos.